CTT poupam 15 milhões de euros na fatura energética

29 de maio, 2018

Os CTT, cientes da importância da sustentabilidade ambiental e consciência ecológica, iniciaram há vários anos múltiplas iniciativas com o objetivo de reforçar a poupança energética e reduzir as emissões de carbono, como a aposta na frota ecológica ou a oferta de Correio Verde.

Fruto destas políticas ambientais, entre 2010 e 2017 as poupanças acumuladas na fatura energética dos CTT atingiram os 15 milhões de euros.

Em 2017 o consumo de combustíveis desceu 1,8% e o de eletricidade, gás e climatização cresceu 3,5%, estabilizando os consumos energéticos globais. Já a aquisição de mais 40 viaturas elétricas e de uma viatura híbrida fez aumentar a frota ecológica dos CTT para 353 veículos, a maior a nível nacional. Atualmente, cerca de 10% da frota dos CTT é movida a combustível não fóssil.

No linha de correspondências, as vendas acumuladas do portfolio Eco (Correio Verde e Direct Mail Eco) entre 2010 e 2017 atingiram os 82 milhões de euros. O Correio Verde alia conveniência e ecologia pois não é necessário selar nem pesar, é só escolher o formato mais adequado e fazer o envio, que é neutro em carbono e sem custos adicionais para os Clientes.

A recente neutralidade carbónica no Segmento de Expresso & Encomendas levou a que o portefólio Eco representasse no seu conjunto já 12% das vendas da empresa.

No período 2008-2016 os CTT foram o operador postal a nível mundial que mais reduziu as emissões carbónicas, uma redução de 76%. Os CTT foram uma das duas empresas do segmento de Correios & Expresso que alcançaram em 2017 o nível de Leadership A, o mais elevado do CDP - Carbon Disclosure Project 2017, o principal rating bolsista de sustentabilidade energética e carbónica a nível mundial.

Os CTT são ainda a única empresa do setor que viu as suas metas de redução carbónica, absoluta e específica, aprovadas pela SBTi Science Based Target Initiative, uma iniciativa pioneira das Nações Unidas e outros parceiros, que visa a fixação de metas carbónicas por forma a manter o aumento das temperaturas abaixo do limiar dos 2 graus celsius.

Fruto das políticas de sustentabilidade ambiental, os CTT foram vencedores de vários prémios, nomeadamente da edição de 2018 do Drivers’ Challenge IPC, a competição internacional de eco condução do setor postal, expresso e encomendas promovida de dois em dois anos pela principal associação setorial, a International Post Corporation (IPC), bem como da edição de 2016 do prémio ambiental CSR Coups de Coeur, atribuído pela PostEurop, uma organização associada ao sistema das Nações Unidas, que reúne 52 operadores postais europeus, com o projeto “Uma Árvore pela Floresta”, uma iniciativa cívica virada para a florestação de áreas protegidas ou em risco de incêndio florestal.

A nível nacional, os CTT venceram em 2015 a edição Green Project Awards na categoria Iniciativa de Mobilização e foram Finalistas em 2016 e 2017.

Já este ano, os CTT lançaram uma iniciativa de financiamento de projetos ambientais, em votação no Facebook, como parte do projeto de compensação carbónica da empresa. As emissões produzidas ao longo da cadeia de valor do Correio Verde, que não são possíveis de evitar, são integralmente compensadas através do apoio a projetos com benefícios ambientais e sociais.

Os CTT estão fortemente empenhados em reduzir a sua pegada ambiental, recorrendo para o efeito a projetos de eficiência energética, utilização de eletricidade 100% renovável, renovação da frota e parque imobiliário, expansão do uso de viaturas elétricas, auditorias e certificação ambiental, formação em eco-condução, entre outras.