CTT lançam selos sobre centenário da Direção-Geral dos Serviços Pecuários

27 de setembro, 2019

Foto da notícia

Os CTT apresentam esta sexta-feira, dia 27 de setembro, uma emissão filatélica que celebra o Centenário da Direção-Geral dos Serviços Pecuários, um organismo instituído pelo Decreto nº5787-P de 10 de maio de 1919.

Esta Direção-Geral permaneceu sediada, durante 77 anos, no Palacete Iglésias situado no Largo Nacional das Belas Artes, no Chiado, tendo adquirido um estatuto importante no desenvolvimento e evolução de diversos setores da agropecuária.

Decorridos 100 anos, a Direção-Geral de Alimentação e Veterinária prossegue, entre outras atribuições, com as competências técnicas dessa primeira organização. Estas competências foram-se consolidando ao longo do tempo, sendo atualmente consideradas um bem público, na medida em que são decisivas para promover o bem--estar e a saúde das populações.

Em memória deste importante legado, foram selecionados para esta emissão filatélica, alguns aspetos ilustrativos dos controlos oficiais efetuados atualmente pelos serviços veterinários sob o lema do princípio de salvaguarda da segurança dos alimentos “do prado ao prato”. Na coleção de selos estão assim contemplados alguns dos controlos sanitários efetuados aos rebanhos, tendo por base as marcas auriculares que identificam os animais, os controlos realizados durante a recolha de leite, através da aplicação de testes rápidos para deteção de mamites, bem como, a atribuição da marca de salubridade, garantia de que os alimentos de origem animal são produzidos em estabelecimentos aprovados e sujeitos a controlos oficiais.

Esta emissão é composta por três selos e um bloco filatélico com um selo. Os selos têm valores faciais de 0,53€, 0,65€ e 0,86€ e uma tiragem de 100 000 exemplares cada e o bloco tem o valor de 1,50€ e uma tiragem de 35 000 exemplares. O design esteve a cargpo de Ana Salomé Lourenço da DGAV e os selos têm uma dimensão de 30,6mmX40mm. 

As obliterações de primeiro dia serão feitas nas lojas dos Restauradores em Lisboa, Munícipio II no Porto, Zarco no Funchal e Antero de Quental em Ponta Delgada.