CTT assinalam 30 anos da Fundação Oriente e 10 anos do Museu do Oriente em emissão filatélica

8 de maio, 2018

Os CTT assinalam, a 8 de maio, os 30 anos da Fundação Oriente (18 de março) e os 10 anos do Museu do Oriente (8 de maio) com uma emissão filatélica que tem como objetivo lembrar, através da filatelia, este reforço das relações históricas entre Portugal e os países asiáticos.

O Museu do Oriente é um dos poucos museus da Europa dedicados às relações entre as civilizações ocidentais e orientais e um ponto de encontro de culturas através da arte, música, literatura, teatro, religião, política e economia.

O Museu expõe em permanência um conjunto de coleções de arte decorativas, relacionadas com o património histórico da Presença Portuguesa na Ásia, que a Fundação Oriente começou a adquirir, desde a sua origem, nos mercados nacionais e internacionais, em leilões e coleções particulares, aos quais se juntaram doações, nomeadamente a coleção Kwok On de arte popular asiática, em 1999, e depósitos temporários de particulares e de várias instituições públicas, privadas e museus nacionais. Com um acervo composto por mais de 17 mil peças com proveniências tão distintas como a Índia, o Sri Lanka, a Turquia, a Tailândia, o Camboja, a Malásia, a Coreia, a China, a Indonésia, o Japão, Timor-Leste, o Vietname e a Birmânia, o Museu do Oriente promove um vasto programa de exposições temporárias ao longo de cada ano, as quais se juntam a coleção permanente da “Presença Portuguesa na Ásia” e as exposições temporárias de longa duração com objetos da coleção Kwok On, à semelhança da exposição “Ópera Chinesa”, atualmente em exibição.

O Museu do Oriente conta ainda com um relevante centro de documentação e promove várias iniciativas educativas direcionadas para visitantes de todas as idades, espetáculos de música e teatro, filmes, cursos, conferências e workshops.

No  futuro,  o  Museu  do  Oriente  pretende  continuar  a  desenvolver  uma  programação  dinâmica  e  atrativa  em  torno  das  suas  coleções  e  da  realização  de  exposições  permanentes,  temporárias  e  itinerantes  que  promovam  a  divulgação  a  nível  nacional  e  internacional  do  seu  importante  património  histórico  referente  à  Presença  Portuguesa  na  Ásia.

Esta emissão é composta por dois selos, um no valor de €0,65 com uma tiragem de 125 000 exemplares, e outro de €1,00, com uma tiragem de 115  000 exemplares, ambos de formato 40x30,6 mm. Faz ainda parte da emissão um bloco filatélico com dois selos com o valor de €2,00 cada e uma tiragem de 40 000 exemplares, de formato 125x95 mm. O design dos selos esteve a cargo do atelier B2  Design. 

As obliterações de primeiro dia serão feitas nas lojas dos Restauradores em Lisboa, Município no Porto, Zarco no Funchal e  Antero de Quental em Ponta Delgada.