Notícias e Imprensa
AJUDA
CONTACTE-NOS
 
/ CTT / FAQ / Certificados de Aforro

FAQ

Certificados de Aforro

01. Posso oferecer os meus Certificados de Aforro a outra pessoa?

Não. Os Certificados de Aforro são títulos apenas transmissíveis em caso de morte, não podendo oferecê-los ou vendê-los a um familiar ou amigo.

02. Sou titular de Certificados de Aforro e mudei de residência. O que devo fazer para comunicar esta alteração?

Se mudou de residência, é importante comunicar esta ocorrência, para que possa continuar a receber os extratos da Conta Aforro ou outra informação relevante. Para o efeito, deverá preencher a Ficha de Cliente assinalando a respetiva alteração. Este impresso deverá ser entregue em qualquer Loja CTT, devendo o Titular fazer-se acompanhar de documento de identificação.

03. Posso alterar o movimentador, ou mesmo anular a existência de um movimentador?

Os Certificados de Aforro permitem ao Titular indicar, se assim o desejar, o máximo de 1 movimentador por título. Em qualquer momento o movimentador pode ser alterado ou eliminado por ordem expressa do Aforrista. Para o efeito, este último deverá preencher o Documento Multiusos ao qual deverá anexar o Certificado a ser alterado e fotocópia do Bilhete de Identidade do novo movimentador (se for caso disso). Esta documentação deverá ser apresentada em qualquer Loja CTT pelo Aforrista, que deverá fazer-se acompanhar de documento de identificação.

04. É possível uma terceira pessoa amortizar os meus Certificados de Aforro?

Sim. O Aforrista poderá, através de Procuração, transmitir poderes a uma terceira pessoa. O Procurador na posse deste documento, dos títulos a amortizar e de documento de identificação poderá apresentar um pedido de resgate em qualquer loja CTT.

05. Resido no estrangeiro. Como posso amortizar os meus Certificados de Aforro?

Se não indicou nenhum Movimentador ou Procurador que, em Portugal, possa efetuar a operação, deverá remeter-nos uma carta registada a solicitar a amortização, na qual deverão constar os seguintes elementos:

  • Número de Identificação Bancária (21 dígitos) referentes a um Banco no qual possua conta em Portugal
  • Fotocópia de um documento de identificação, preferencialmente o Bilhete de Identidade
  • os títulos dos Certificados de Aforro a amortizar.

A assinatura da carta deverá ser reconhecida (consulado português).

Deverá remeter esta carta a:
Instituto de Gestão do Crédito Público Av. da República, nº 57 - 6º 1050-189 Lisboa Portugal

06. Tenho títulos de Certificados de Aforro que foram emitidos com algumas incorreções nos dados do Titular e/ou Movimentador. O que devo fazer?

Para se proceder à retificação de nomes, números de identificação, etc, deverá utilizar o Documento Multiusos no qual identifica o título e indica as retificações a efetuar. Este impresso e respetivo título deverão ser entregues em qualquer Loja CTT.

07. O que devo fazer para, em dado momento, saber o valor das minhas aplicações em Certificados de Aforro?

Tem várias alternativas:

  • Consultar o nosso site - Simulações - onde poderá calcular o valor da sua carteira ou consultar a tabela com o valor atual de reembolso de cada unidade de Certificados de Aforro
  • Caso resida em Lisboa ou no Porto, poderá solicitar a emissão de extrato pontual nas Lojas Financeiras
  • Preencher e assinar o documento Pedido de Extrato , que deverá ser entregue em qualquer Loja CTT, devendo fazer-se acompanhar de Bilhete de Identidade
08. Quais os elementos que devo solicitar para efeitos de IRS?

Não é necessário incluir os rendimentos dos Certificados de Aforro na declaração de IRS. No entanto, se desejar englobá-los no rendimento coletável, deverá solicitar-nos, no final de cada ano, a emissão de uma declaração com os juros brutos auferidos no ano, bem como o respetivo IRS retido.

09. Perdi o título dos Certificados de Aforro. O que fazer?

Através do preenchimento e assinatura do Documento Multiusos poderá solicitar a emissão de 2ª via de qualquer título que se tenha extraviado.

10. Perdi o impresso de subscrição dos Certificados de Aforro. Como posso levantar os títulos?

Se o triplicado do impresso de subscrição se extraviou, poderá solicitar o levantamento dos títulos, na Loja CTT onde efetuou a subscrição, desde que se apresente devidamente identificado (Bilhete de Identidade).

11. Com que idade os titulares podem movimentar os Certificados de Aforro?

É necessário que o titular tenha, pelo menos, 15 anos. Esta limitação pode ser ultrapassada indicando o nome de outra pessoa como movimentador (ex: pai, irmão,...), que por seu lado deverá ter mais de 18 anos para poder movimentar o título.

12. Se eu possuir vários títulos e precisar de amortizar alguns deles, é indiferente os que vou apresentar para serem resgatados?

Se precisar de algum do dinheiro aplicado e tiver de pedir o reembolso de alguns Certificados de Aforro deverá optar pelos títulos com data de emissão mais recente, isto porque, devido aos Prémios de Permanência, os títulos mais antigos permitir-lhe-ão obter melhores rendimentos. (ver igualmente a resposta à questão ¿Posso pedir o reembolso dos Certificados de Aforro a qualquer momento?)

13. Posso pedir o reembolso dos Certificados de Aforro a qualquer momento?

Durante os primeiros 3 meses após a subscrição, os Certificados de Aforro não podem ser reembolsados, ou seja, durante este período a liquidez é nula. A partir do primeiro trimestre, pode pedir, a qualquer momento, o reembolso, total ou parcial, dos títulos.

Lembre-se de verificar a data dos títulos antes de pedir o reembolso. Como a capitalização dos juros é trimestral, se pedir o reembolso antes do trimestre completo, não ganhará juros pelo período compreendido entre o início do trimestre e a data de reembolso.

Exemplo:

Se subscreveu títulos a 15 de maio, os trimestres completos ocorrem a 15 de agosto, 15 de novembro, 15 de fevereiro e 15 de maio. Se resgatar os Certificados a 10 de novembro, perderá os juros correspondentes ao período entre 15 de agosto e 15 de novembro, ou seja, por 5 dias perderá os juros correspondentes a 3 meses.

14. Se efetuar um reembolso parcial, de que forma isso afeta a rendibilidade do montante remanescente?

Após pedir um reembolso parcial, é emitido um novo título no valor correspondente ao capital remanescente, título este que mantém a data de emissão original, não havendo qualquer penalização ao nível da rendibilidade.

 

Conheça os sites do Grupo CTT e o que cada um tem para lhe oferecer.

  • ImpressosDownload de documentos para particulares.
  • ImpressosDownload de impressos e software para empresas.