Selos dos CTT celebram 300 anos do Palácio Nacional de Mafra

12 de setembro, 2017

Os CTT celebram os trezentos anos do início da construção do Palácio Nacional de Mafra com uma emissão filatélica comemorativa, que será lançada no próximo dia 18 de setembro. São dois os selos emitidos, que reproduzem pormenores arquitetónicos deste monumento, bem como elementos do contexto histórico e artístico associado à sua construção, iniciada a 17 de novembro de 1717.

Os dois selos desta emissão mostram o fecho da abóboda do cruzeiro, um pormenor do teto da Biblioteca do Palácio Nacional de Mafra (séc. XVIII); o busto de D. João V, uma escultura em mármore de Alessandro Giusti (1751-1752); uma gravura de C. Reiss (1830-1848) da coleção de José Medeiros; uma escultura em mármore de São Sebastião, de Carlo Monardi (1732); e um pormenor do fecho da abóbada da antecâmara da Sala da Bênção.

O Palácio Nacional de Mafra foi a expressão da vontade de um monarca em afirmar o poder de um reino assente na riqueza do seu império colonial, nomeadamente do ouro do Brasil. Com uma área de 40 000 metros quadrados, a arquitetura deste monumento modela funcionalidades ligadas por quilómetros de corredores e mais de 150 escadarias. A engenharia perpassa por todo o monumento, desde o zimbório aos subterrâneos. Para Mafra, escolheram-se os melhores: Ludovice e Custódio Vieira na arquitetura, Francesco Trevisani e André Gonçalves na pintura, Wolkmar Machado e Domingos Sequeira na pintura mural, Carlo Monaldi e Machado de Castro na escultura ou Witlockx e Levache nos carrilhões, são alguns daqueles que contribuíram para a construção deste património.

Com esta emissão filatélica os CTT celebram o património cultural, religioso e arquitetónico de Portugal e levam-na além-fronteira globalizando as comemorações do Terceiro Centenário do Palácio Nacional de Mafra.

Esta emissão é composta por dois selos: um com o valor facial de 0,50€ e uma tiragem de 125 000 exemplares e outro com o valor facial de 1,00€ e uma tiragem de 115 000 exemplares. Os selos têm o formato de 80 X 30,6 mm. O design dos selos esteve a cargo de João Machado.

As obliterações de primeiro dia serão feitas nas Lojas CTT dos Restauradores em Lisboa, Município no Porto, Zarco no Funchal, Antero de Quental em Ponta Delgada, e Loja CTT de Mafra.