CTT parceiros estratégicos de conferência internacional de e-commerce e logística

1 de abril, 2019

Os CTT – Correios de Portugal, são o Parceiro Estratégico da Deliver 2019, conferência internacional de e-Commerce e Logística que realiza a terceira edição em Lisboa, a 5 e 6 de junho, no Centro de Congressos do Estoril.

A Deliver 2019 vai contar com cerca de 1.200 participantes de mais de 30 países, 750 retalhistas e 250 patrocinadores que, durante dois dias, terão a oportunidade de marcar reuniões, estabelecer contactos, criar oportunidades de negócio e assistir a variadas intervenções de relevantes oradores internacionais, que vão partilhar as suas visões sobre o futuro do retalho e da logística, em áreas como a Inteligência Artificial ou a Robótica.

Para Francisco de Lacerda, presidente executivo dos CTT, “esta conferência coloca Portugal no centro da discussão sobre a importância do e-commerce e o futuro da logística numa altura em que, cada vez mais, os consumidores aderem ao canal online. A logística enfrenta desafios e enormes oportunidades e os CTT não podiam deixar de estar na linha da frente deste debate, em linha com o compromisso de contribuir para o desenvolvimento do setor do comércio eletrónico em Portugal”.

Além dos CTT, que se assumem como Parceiro Estratégico da conferência, o evento contará com a presença de cerca de importantes marcas como o e-Bay, Asos, Inditex, Zalando, Farfetch, Sonae, Adidas, Carrefour, Nespresso, Lenovo, HP, L’Oreal, Fnac, entre muitas outras.

A edição de 2018, que decorreu em Londres, contou com mais de 750 profissionais do setor. Foram realizadas mais de duas mil reuniões com 450 negócios concretizados.

Desde a primeira edição que a Deliver compensa a 100% as emissões de carbono emitidas durante o evento, incluindo as viagens realizadas pelos participantes, de todos os Continentes, através de apoio financeiro a um programa de reflorestação da Amazónia. A preocupação com a neutralidade carbónica está em linha com as políticas de sustentabilidade dos CTT, expressa através dum portefólio ecológico ou carbonicamente neutro (Correio Verde, DM Eco e Expresso/Encomendas), da aposta na eficiência energética e carbónica, e da expansão da sua frota sustentável, a maior do país no setor de transporte e distribuição, os quais permitiram aos CTT reduzir a sua pegada carbónica em 64% entre 2008 e 2018.