CTT apresentam selos autoadesivos da Madeira

13 de janeiro, 2020

Os CTT lançaram este mês de janeiro uma emissão de selos autoadesivos sobre vários temas como, instrumentos musicais nacionais, brinquedos antigos, a festa da flor, castelos e fortificações e frutas de Portugal, todos relacionados com a Madeira.

Nesta emissão filatélica, o instrumento musical nacional representado é uma das imagens de marca da Madeira, o brinquinho ou bailhinho. É um instrumento de percussão de fabrico artesanal, utilizado pelos grupos folclóricos para marcar o compasso e como acompanhamento de vozes e música. A sua origem poderá estar num instrumento usado no Minho e no Douro – a charola ou cana de bonecos.

Até à primeira metade do século XX, os dois grandes polos de produção de brinquedos situavam-se em Lisboa e no Porto, predominando os brinquedos feitos de pasta de papel, madeira, chumbo, folha-de-flandres e ferro. Um dos casos de maior êxito foi o carro em miniatura, representado em selo nesta emissão, chegando a ser líder no mercado mundial do fabrico de miniaturas, sendo o táxi português o que reuniu o maior sucesso.

Na Primavera celebra-se na Madeira, a Festa da Flor, representada em selo, como forma de homenagear estas maravilhas da natureza. Esta iniciativa é muito acarinhada pelos residentes e pelos turistas. Este evento prolonga-se por cerca de uma semana e integra cortejos alegóricos, concursos florais de montras e jardins floridos, construção de tapetes florais e a cerimónia do “Muro da Esperança” onde as crianças desfilam com uma flor e a depositam no “Muro da Esperança”, na Praça do Município, no Funchal.

A Fortaleza de São João Baptista, situada no Funchal, foi edificada na segunda metade do século XVII, sob a égide da dinastia Filipina. Em meados do século XX, a Fortaleza de S. João Baptista do Pico foi entregue à Marinha que ali instalou o Centro de Comunicações da Armada, ficando conhecida popularmente por Pico-Rádio. A Fortaleza mantém a sua estrutura original, de traça maneirista e com quatro baluartes pentagonais.

Por fim, o último selo da emissão é sobre um fruto denominado Anona da Madeira, provavelmente originária do Peru e do Equador e foi introduzida na Madeira no século XVII pelos Madeirenses que voltavam da América do Sul, no seguimento da descoberta de novos territórios. Em 2000, a União Europeia concedeu à Anona da Madeira o estatuto de Denominação de Origem Protegida.

Esta emissão filatélica é composta por quatro selos para envio na Europa até 20g, com uma tiragem de 240 000 cada. O design dos selos esteve a cargo de Túlio Coelho do Atelier Design&etc.

As obliterações de primeiro dia serão feitas nas lojas dos Restauradores em Lisboa, Munícipio II no Porto, Zarco no Funchal e Antero de Quental em Ponta Delgada.