Cartas ao Pai Natal começam a chegar aos CTT

21 de novembro, 2019

Os CTT já começaram a receber de forma espontânea, as cartas que todos chegam escritas por muitas crianças do nosso país, dirigidas ao Pai Natal dos CTT. Estas cartas são as únicas que são aceites sem selo pelos CTT.

O Pai Natal dos CTT nasceu graças à espontaneidade de crianças que escreviam cartas ao Pai Natal. Foi a partir de 1985 que os CTT começaram a dar-lhe uma ajuda respondendo a todas elas e enviando também uma pequena lembrança. Para o efeito, os CTT mobilizam sempre uma equipa especial que se dedica a tempo inteiro para garantir que todas as crianças (e alguns graúdos) recebem uma resposta, ajudando todos a manter o sonho do Natal bem vivo. A estas cartas de respostas os CTT juntarão um pequeno presente simbólico, que não pode saber-se qual é para não estragar a surpresa.

Espera-se que este ano as cartas ao Pai Natal cheguem às 170 mil, em linha com os volumes recebidos nos últimos anos. Para a maioria destas crianças, no mundo digital onde vivemos, as cartas ao Pai Natal são o primeiro contacto com a carta enquanto forma de comunicação. As cartas são destinadas a locais mais comuns como o “Pólo Norte” e a “Lapónia”, mas também a locais mais imaginários como, “A Terra do Frio” ou “O Caminho das Estrelas”.

Os pedidos das crianças são quase sempre os esperados, os diversos brinquedos que vão variando com as modas. Há também quem peça animais de estimação, ou nalguns casos, um irmão ou uma irmã. Todas as cartas serão respondidas, mas é importante que tenham uma morada para que o Pai Natal dos CTT saiba para onde enviar a resposta.