Simetria Passo a Passo - Calçadas de Portugal

Foi em meados do século XIX que Lisboa viu nascer a calçada portuguesa, quando o motivo Mar Largo foi escolhido para pavimentar o Rossio. Desde aí, o magnífico trabalho dos mestres calceteiros estendeu-se ao norte e ao sul do país, enobrecendo as praças e as ruas de muitas cidades e vilas portuguesas; disseminou-se pelo mundo, principalmente onde a influência portuguesa marca presença.

A calçada é arte pública feita de padrões geométricos, singelas figuras encaixadas com racional regularidade, «âncoras, sereias e outros fantasmas de pedra que povoam o chão português, murmurando histórias de outros tempos» e que se distinguem em esplendorosos tapetes. Um dos elementos que elevam estes painéis de calcário a herança cultural é também a sua extraordinária dualidade de simetria. Porque «não é só nos arranjos moleculares, em estruturas animais e vegetais, nas galáxias, em edifícios e obras de arte, no vestuário, em adornos e arabescos» que a simetria está presente, mas também nas calçadas. Vamos conhecê-las Portugal fora… passo a passo. 

Contém quatro selos e um bloco da emissão homónima, no valor de €4,48.

Ficha técnica:

Título: Calçadas de Portugal - Simetria Passo a Passo
Autor:  Ana Cannas da Silva
Edição: CTT
Design: B2 Atelier
Formato:  24,5 x 24,5 cm
Nº de Páginas:  231
Tiragem: 4000 exemplares
ISBN: 978-972-8968-79-3